PARA UMA VIDA NOVA

09 janeiro, 2009

OVO - Vilão ou Herói ?

A ciência afirma:
Ovo é benéfico à saúde!
Após o leite materno o ovo é considerado o alimento mais completo:
Fácil preparo, digestão e absorção;
Supre carências de vários nutrientes incluindo vitamina B12.
Indicado para:
Controle ou perda de peso: reduz a ingestão de gorduras, carnes e outros alimentos altamente calóricos;
Alimento de baixo custo: é a fonte de nutrientes e de proteínas mais acessível que existe.
Estrutura do Ovo
Casca: rica em cálcio
Pó da casca de ovos enriquecidos administrados na alimentação de idosos com osteoporose resultou em melhora da densidade mineral óssea.
Curiosidade: A cor da casca indica apenas a cor da galinha, ou seja, ovos brancos são originários de galinhas brancas e os vermelhos de galinhas vermelhas.
Clara (porção gelatinosa do ovo): fonte de proteína
Rica em albumina, indicada para pessoas que necessitam de reposição eficiente de proteínas (praticantes de exercícios, p. ex.) e como complemento de dietas de emagrecimento ou deficientes de fontes protéicas
Gema (parte amarela e central do ovo): rica em nutrientes como vitaminas e sais minerais
Responsável pelo mito do colesterol, contudo, estudos revelam que o consumo de ovos não aumenta o colesterol, fato este observado em grupo de pessoas que consumia 4 ovos por semana.
Fatos: A gema é fonte de ferro, colina, ácido fólico, lecitina, biotina (depressão), antioxidantes, luteína, vitaminas B, E, entre outros.
Curiosidade: O colesterol encontra-se apenas no reino animal, portanto, não se justifica colocar o rótulo “sem colesterol” em óleos vegetais e azeites.
Propriedades do Ovo
São largamente utilizadas na preparação de alimentos:
Aglutinante: fornece textura suave e uniforme (p. ex. patês);
Anticristalizante: a clara evita a cristalização de açúcares nos alimentos (p.ex. coberturas, suspiros, etc.);
Aromatizante: confere aroma especial e é essencial para o preparo de massas e de confeitos;
Coagulante: fundamental em alimentos que precisem ser “ligados” (p. ex. bolos, almôndegas, crepes, etc.);
Corante: luteína e zeaxantina conferem propriedades corantes ao ovo, muito apreciado na culinária;
Emulsificante: a lecitina confere ao ovo um equilíbrio entre o óleo e a água, indispensável no preparo de molhos, maioneses e confeitos para bolos;
Espumante: mediante a emulsão de água e ar, qualidade esta apresentada em maior quantidade na clara, mas, podendo ser utilizado o ovo inteiro para fazer espuma.

Curiosidades: O ovo contém tudo o que a vida necessita, menos vitamina C.

NUTRIENTES
6 g Proteinas ( 3g na clara e 3 g na gema )
5 g Gorduras
28 mg Calcio
317 mg Vitamina A
1 mg Ferro
0,55 mg Zinco
+ de 13 Vitaminas (D, E e K e as de complexo B: B1 – tiamina, B2 – riboflavina, B3 – niacina, B5 – ácido pantotênico, B6 – piridoxina, B9 – ácido fólico e B12 – cianocobalamina)
CALORIAS
66 ovo pequeno (45 a 50 g)
75 ovo grande (55 a 60 )
84 ovo extragrande (60 a 66)

Combatendo e Prevenindo Doenças
Alergias: o ovo é rico em zinco auxiliando no combate a algumas alergias.

Alzheimer: o ovo possui alta concentração de fosfatidilcolina, serina e vitamina B12 que auxiliam na recuperação da memória. O ovo melhora o quociente de inteligência em crianças (Pesquisa da FAO – 1996). É essencial na nutrição de idosos.

Artrites: o ovo atua como antiinflamatório e possui pequena quantidade de ômega-3.

Crescimento e desenvolvimento: a PQQ (pirrolo, quinonina quinona) é encontrada no leite materno e no ovo (clara e gema). Portadores de Alzheimer, Parkinson e demência senil diminuem a produção de PQQ.

Degeneração macular senil ou cegueira da idade: a ingestão diária de 1,3 gema de ovos evita o surgimento da doença.

Doenças Cardiovasculares: eleva o HDL - colesterol (bom) por possuir elevada quantidade de lecitina, impedindo que o colesterol se deposite nas artérias; no intestino, participa da formação da bile, mobilizando triglicerídeos e diminuindo a formação de colesterol.

Alimentação de Atletas: a inclusão de ovos na dieta ajuda a suprir a necessidade de proteínas.

Infecções infantis: relacionadas à bactérias, fungos e vírus são minimizadas com a inclusão na dieta diária de ovos, fortificando o sistema imunológico a partir dos 12 meses de idade.

Gestação e amamentação: o ovo fornece vitaminas do complexo B, ácido fólico, essencial para o desenvolvimento do tubo neural do feto.

Osteoporose: o carbonato de cálcio oriundo da casca de ovo é bem absorvido pelo organismo, promovendo maior densidade osseomineral.

Parkinson: o ovo fornece cisteína (176 mg por unidade), um poderoso antioxidante que auxilia na prevenção e no tratamento da doença de Parkinson.

Bibliografia
PUPPIN, Sérgio. Ovo. O mito do Colesterol. Rio de Janeiro: Rio, 2004. PUPPIN, Sérgio. Doenças Cardiovasculares. Verdades e Mitos. Rio de Janeiro: Rio, 2002. REVISTA SAÚDE. Ovo. Pode comer todo dia. E o melhor está na gema. Junho/2007. REVISTA BOA FORMA. Dieta do Ovo. Agosto/2007.
(Fonte: Mensagem eletronica recebida, créditos:
Granja Shisa - shisa@netpar.com.br
Editoração: Gisele - xli@terra.com.br )
.

2 comentários:

Serra do Mar disse...

Fico pensando na maneira aproveitadora q tratamos os animais, isso inclui abelhas, vacas, cabras ... galinhas, patos ... como humanidade usamos os produtos fabricados arduamente pelos animais, inclusive de formas horríveis, como esfolá-los ainda vivos para vender suas peles ... perto disso um galinheiro à moda sítio/fazenda é uma vida aprazível. Como ovos, não diariamente, mas não deixo de pensar nas coisas acima ...

MARCIO B disse...

Boa matéria. Apenas quero acrescentar aqui, que recentimente li na net em um matéria de vitaminas, e consta que no ovo tem a famosa vitamina B17(cianeto), bão né, matador de cancer.